Em tempos de coronavírus, a importância de uma adequada gestão financeira

Em tempos de coronavírus, a importância de uma adequada gestão financeira

O mundo está reduzindo sua atividade econômica por conta da pandemia do coronavírus SARS cov 2 (coronavirus). Isto certamente pode afetar a situação financeira de várias empresas no Brasil, por diferentes motivos. Por isso mesmo, ter uma boa gestão financeira pode ajudar a empresa a proteger o seu fluxo de caixa e se defender dos efeitos econômicos desta pandemia.

Um passo importante é sempre elaborar uma DRE (Demonstração do Resultado do Exercício). Dependendo do perfil da empresa, a DRE deve ser apresentada na Escrituração Contábil apenas anualmente. Mas é uma boa prática de gestão elaborá-la em períodos mais curtos, como a cada mês.

O artigo 187 da Lei no 6.404 estabelece um roteiro interessante sobre as informações que devem constar na DRE:

  • a receita bruta das vendas e serviços, as deduções das vendas, os abatimentos e os impostos;
  • a receita líquida das vendas e serviços, o custo das mercadorias e serviços vendidos e o lucro bruto;
  • as despesas com as vendas, as despesas financeiras, deduzidas das receitas, as despesas gerais e administrativas, e outras despesas operacionais;
  • o lucro ou prejuízo operacional, as outras receitas e as outras despesas;
  • o resultado do exercício antes do Imposto sobre a Renda e a provisão para o imposto;
  • as participações de debêntures, empregados, administradores e partes beneficiárias, mesmo na forma de instrumentos financeiros, e de instituições ou fundos de assistência ou previdência de empregados;
  • o lucro ou prejuízo líquido do exercício e o seu montante por ação do capital social.

Com a DRE em mãos, o empresário pode planejar o seu fluxo de caixa e projetar cenários. Por exemplo: o que aconteceria com a empresa se a receita bruta caísse 50% por conta dos impactos da pandemia? Com os números na mão a empresa consegue se antecipar e tomar as medidas que precisar para atravessar este momento: redução de despesas, contratação de empréstimos emergenciais, ajustar a linha de produtos para o novo momento ou outras medidas.

Martin Reeves, economista do Boston Consulting Group, afirma que “uma empresa deve identificar e reagir a um ambiente de negócios deteriorado o mais cedo possível. Então, ela deve retirar os impedimentos para que a empresa possa sobreviver e atravessar este cenário”. Á essa abordagem ele chama “Estratégia de Recuperação”.

É exatamente o que se recomenda que as empresas façam neste momento. Isto significa usar o trabalho do contador como mais do que o atendimento de obrigações fiscais, mas como um suporte estratégico para a sobrevivência da empresa.

Uma oportunidade possível de ser explorada é aproveitar que o Real está desvalorizado para procurar oportunidades de gerar receita nova em dólar. Um prestador de serviços ou um pequeno fabricante brasileiro pode oferecer seus produtos ou serviços a um custo competitivo em dólar. Esta pode ser uma forma de transformar este momento desafiador em oportunidade.

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *